Notícias | Arcturianos
Agroecologia e Permacultura – Congresso Internacional Gratuito 2017

Agroecologia e Permacultura – Congresso Internacional Gratuito 2017

Agroecologia e Permacultura – Há grande quantidade de conhecimentos e informações de base agroecológica gerados por pesquisadores, pelas experiências cotidianas de agricultores (rurais e urbanos) e por outros profissionais de diferentes áreas, que dão suporte à grande diversidade de iniciativas de sucesso no Brasil e em todo o mundo.


No entanto, o acesso a informações qualificadas para apoiar o desenvolvimento da Agroecologia e Permacultura ainda é bastante limitado, face às dificuldades para participar em atividades coletivas, como: congressos, seminários, cursos, entre outras, geralmente presenciais.


É nesse contexto que o Instituto Agriverdes realiza o 2º AgroecoWeb – Congresso Internacional Online de Agroecologia e Permacultura, no período de 04 de Outubro a 10 de Outubro de 2017.

A programação do 2º AgroecoWeb será composta por palestras abordando assuntos de grande relevância, além de 2 cursos  que serão oferecidos em vídeo aulas durante o evento.


Contarão com experts em Agroecologia e Permacultura oriundos de diferentes países e continentes, que serão responsáveis pelas palestras e o curso.

Qualquer pessoa interessada pelo tema pode se inscrever e participar.


Congresso Internacional Gratuito de Agroecologia e Permacultura


 

Como faço para assistir as palestras?

Basta se inscrever com seu e-mail neste site. Perto do congresso você receberá no seu e-mail a programação, o palestrante, o dia e horário da palestra juntamente com o link que será usado para entrar na sala de conferência onde a palestra será exibida.


O 2° AgroecoWeb é gratuito?

Sim. Todas as palestras serão exibidas gratuitamente nos dias e horários da programação.


O que eu preciso para participar do AgroecoWeb?

Precisa apenas se inscrever com seu melhor e-mail e estar em um ambiente com internet no horário das palestras.


As palestras serão exibidas de forma presencial?

Não. O AgroecoWeb é um congresso 100% ONLINE e você poderá assistir no conforto de sua casa ou no trabalho.

Por isso, não terá nenhum tipo de custos com deslocamentos e viagens como os congressos presenciais, e o melhor, sem emissão de carbono.


As palestras serão transmitidas ao vivo?

Não. As palestras são gravadas antecipadamente pelos palestrantes para facilitar a agenda dos mesmos e evitar falhar nas transmissões.


O AgroecoWeb fornece certificado?

Sim, após o evento é só enviar um e-mail solicitando o certificado. Esse certificado terá um custo de R$ 19,00.

A organização tem um prazo de 30 dias para a entrega do certificado, que será totalmente digital.

 

INSCREVA-SE AQUI!

Deus é contra ou a favor da Homossexualidade e Bissexualidade?

Deus é contra ou a favor da Homossexualidade e Bissexualidade?

Quando encarnamos é como se entrássemos num palco para interpretar um papel. E quando desencarnamos é como se a cortina fechasse e a interpretação terminou.

Daí, retornamos ao plano espiritual de onde viemos, para nos preparar para um novo retorno e uma nova interpretação.

 

E nesta nova interpretação poderemos trocar de raça, posição social, nacionalidade, sexo, família, etc.

 

Então, podemos dizer que, nesta atual encarnação uma mulher não É mulher, ela ESTÁ mulher.

Um homem não É um homem, ele ESTÁ homem.

Um negro não é negro, ele ESTÁ negro, ETC.

Os homens que se acham ofendidos ao ver um homossexual precisam entender que, podemos encarnar várias vezes num mesmo sexo, por exemplo, num corpo feminino.

 

Daí, quando encarnamos num corpo masculino, trazemos na lembrança espiritual, as sensações, os desejos, os costumes de quando usávamos um corpo feminino.

 

E assim acontece o contrário também. Podemos encarnar várias vezes num corpo masculino e quando trocamos de corpo numa nova encarnação, guardamos a lembrança de quando éramos um homem.

Por isso vemos mulheres masculinizadas e homens afeminados. Quando aprendermos isso, veremos que todo racismo, preconceito e discriminação são bobagens.

 

O grande problema é o preconceito religioso que diz que Deus é contra a homossexualidade.


AFINAL, DEUS É CONTRA OU A FAVOR?


 

Deus não é contra nada, Ele entende que estamos em evolução e, consequentemente, aprendizado.

 

Podemos dizer apenas que Ele é a favor do livre arbítrio.

 

Então, deixem que cada um use seu livre arbítrio e preste contas de seus atos com a lei Dele. A nós cabe apenas perguntar: SERÁ QUE MEUS ATOS AGRADAM DEUS?

Afinal, vemos tantas pessoas contrariando a BÍBLIA e nem por isso são perseguidos como os homossexuais.

Moisés escreveu leis para conter os abusos do povo da época e uma delas proíbe a homossexualidade (Levítico, 20:13), mas também escreveu outras leis.

 

EXEMPLO: Quem trabalha no sábado será morto (Êxodo, 35:2), filhos desobedientes e rebeldes, que não ouçam pais e se comprometam no vício, serão apedrejados até a morte (Deuteronômio, 21: 18-21), É proibido comer carne de porco, lebre ou coelho (Levítico, 11: 5-7), Deficientes físicos estão proibidos de aproximar-se do altar do culto, para não profaná-lo com seu defeito (Levítico, 21: 17-23), Os adúlteros serão apedrejados até a morte (Deuteronômio, 22: 22), etc.

 

Quem segue estas leis? Creio que ninguém, não é? Até porque, Jesus veio para mostrar que a lei que devemos seguir são os 10 mandamentos. Estes sim são leis de Deus recebidas por Moisés.

Tanto é verdade que a lei ESCRITA por Moisés diz que o homossexual deve ser punido com a morte. E a 6ª lei RECEBIDA por Moisés no Monte Sinai diz “NÃO MATARÁS.

 

O que precisa é que os homossexuais e os heterossexuais se comportem de forma que não se comprometam com a lei divina.

 

Dentro da responsabilidade, do equilíbrio, sem desrespeito com seu corpo, sem querer impor seu comportamento ao outro, fazendo bom uso da sua sexualidade, sem promiscuidade ou afrontamento aos que pensam e agem diferente de nós.

Só através do auto-respeito e do respeito ao outro ganharemos respeito.

 

Então, chega de preconceito! Preconceito gera violência.

 

Muitas pessoas não estão defendendo a Bíblia, estão defendendo seu PRECONCEITO.

Amemos o próximo como ele é e como Jesus nos amou e ama, apesar dos nossos defeitos.

Amar não significa aceitar, mas respeitar. Respeitar é um ato de amor.

Jesus sabia o defeito das pessoas e nem por isso as discriminou ou desrespeitou, pelo contrário, conviveu com elas.

 

Texto de Rudymara | Grupo de Estudo Allan Kardec

 

 

 

Song of the Sea – A Canção do Oceano – Desenho Animado Incrível!

Song of the Sea – A Canção do Oceano – Desenho Animado Incrível!


A Canção do Oceano é um filme em animação irlandês de 2014 produzido pela Cartoon Saloon e dirigido por Tomm Moore. Dois irmãos perdem a mãe e precisam encontrar uma maneira de viver sem ela.

O segredo está nas lendas que ela contava e na concha mágica que ela deixou, que toca a música do mar para encantar as criaturas e despertar o amor e a união entre as crianças.

 

Na história, Ben aguarda ansioso o nascimento da irmãzinha, mas pouco antes de dar a luz a mãe some, sobrando apenas a bebê Saoirse.

 

Apesar de ser um garoto de bom coração, Ben se torna amargurado pela perda da mãe e falta de carinho do pai, tendo como amigo apenas o seu cão.


A Canção do Oceano


Quando Saoirse completa 4 anos, luzes misteriosas aparecem e guiam a menina até um baú de onde ela retira um casaco branco.

 

Ao vesti-lo e entrar no mar, Saoirse se transforma em uma foca.

 

Quando a avó se dá conta do que aconteceu, resolve levar as crianças para a cidade grande a fim de impedir que essa situação ocorra mais vezes.

Ben resolve fugir da casa da avó e, com Saoirse em seus calcanhares, não demora para descobrir que a irmã na realidade é uma selkie, ser mitológico do folclore irlandês que vive como uma foca.


Desenho A Canção do Oceano


Sua irmã precisa ajudar as fadas a voltarem a sua forma natural, pois quase todas se transformaram em pedra, enquanto é perseguida pelas corujas da bruxa Macha.

A história é muito bem desenvolvida e prende do inicio ao fim.

 

O elo de Ben com seu cãozinho e a expansão do amor entre irmãos é lindo.

 

Visualmente nem se fala. Os traços no velho estilo 2D podem sugerir simplicidade, mas tudo foi desenhado nos mínimos detalhes e cada frame é uma obra de arte.

A trilha é encantadora; o toque final para envolver completamente o telespectador.

Não é a toa que concorreu ao Oscar de melhor animação em 2015, perdendo infelizmente para Operação Big Hero.


 

Fonte Entrelinhas Fantásticas

Veja também no YouTube, pago.

Você encontra gratuitamente na Internet.

 

Deva Premal, música quântica com mantras antigos budistas e sânscritos

Deva Premal, música quântica com mantras antigos budistas e sânscritos

Deva Premal (nascida em 2 de abril de 1970 em Nuremberg , Alemanha) é conhecida por sua música meditativa da nova era espiritual.


Em suas músicas ela coloca mantras antigos budistas e sânscritos, além de cantos em outras línguas.


Premal conheceu seu parceiro na vida e na música, Miten, no Osho International Meditation Resort, em Pune , na Índia, em 1990, onde estudava reflexologia, shiatsu, terapia cranio-sacral e massagem.


Eles estão viajando juntos desde 1992, oferecendo concertos e oficinas em todo o mundo. 


Seus álbuns superaram os gráficos da Nova Era em todo o mundo desde seu primeiro lançamento, The Essence (1998), que apresenta o “Gayatri Mantra”.


A gravadora de Premal e Miten, Prabhu Music, reporta vendas acima de um milhão de álbuns.


Deva Premal começou sua jornada com o mantra ainda no ventre de sua mãe, enquanto seu pai cantava o “Gayatri Mantra” – um dos mantras mais sagrados de Sanatana Dharma.



Deva Premal trouxe essa jornada com o círculo completo de “Gayatri Mantra” até julho de 2005, quando ela e Miten o cantaram para seu pai enquanto estava morrendo.


“Nós cantamos até que de repente o monitor mostrou que ele estava prestes a partir. O último som que ele ouviu quando ele passou foi seu amado “Gayatri Mantra”.


Os cânticos de Deva Premal foram usados em uma grande variedade de configurações nos últimos anos.

Cher apresentou a versão de Premal do “Gayatri Mantra” em sua Farewell Tour e a bailarina da dança Diana Vishneva dançou na série FLOW de Moisés Pendleton.

O ator/diretor Edward James Olmos disse ter entregue cópias de Premal “Gayatri Mantra” para todo o elenco e equipe de Battlestar Galactica. O Sr. Olmos também usou “Om Hraum Mitraya” de Deva (2005) para fechar seu filme na HBO, Walkout.

Deva Premal e Miten se apresentaram para o Dalai Lama durante uma conferência de 2002 em Munique, na Alemanha sobre “Unidade na Dualidade”, que trouxe os principais membros da comunidade científica junto com membros da comunidade budista.


Eles deram um concerto para a conferência completa, e também foram convidados a cantar para o Dalai Lama em uma pequena reunião pré-conferência.


O lançamento de Deva Premal, Mantras tibetanos para tempos precários (2010), foi gravado com os monges Gyuto do Tibete (que são conhecidos por sua tradição de canto de som, também descritos como “cântico cordial”), e foi criado como suporte para a prática de meditação, com oito mantras cantados 108 vezes cada.

É um CD beneficente, com todos os ganhos revertidos para o Mosteiro de Gyuto em Dharmsala, Índia, para os Projetos Phowa e Veggiyana.


Deva Premal e Miten usam um processo de “seleção natural” para escolher os mantras em seus álbuns.


Premal disse que ela gravita em direção aos mantras sânscritos, em vez de mantras de outras línguas. Para ela, retirar o ego da compreensão do mantra permite que o processo criativo exprima o verdadeiro significado do mantra.


“Nosso objetivo é estar aberto à Deusa da música – ser fiel a nós mesmos, como músicos, como “professores”;  como parceiros e, finalmente, como indivíduos. Nós nos vemos como mensageiros de uma tradição de 5.000 anos de idade, então, nossa parte no processo é simplesmente mostrar e cantar “.

 

22 de setembro é o Dia Mundial Sem Carro, participe!

22 de setembro é o Dia Mundial Sem Carro, participe!

Dia Mundial sem Carro (em inglês: World Car Free Day) é um data internacional celebrada dia 22 de setembro, em cidades do mundo todo, que tem como objetivo estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto.

Criado pelo movimento “Sem Carro” (em inglês: Car Free), tem como fundamento que as pessoas experimentem, pelo menos nesse dia, formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel e que há vida além do para-brisa.


Neste dia são realizadas atividades em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida nas cidades, no que passou a ser conhecido como Dia Mundial Sem Carro.


Na Europa, a semana toda é recheada de atividades, que chamam de Semana Europeia da Mobilidade (16 a 22 de setembro).

A data foi criada na França, em 1997, sendo adotada por vários países europeus já no ano 2000.


Dia Mundial Sem Carro No Brasil


Na cidade de São Paulo são realizadas atividades desde 2003. Até 2006, essas atividades eram realizadas principalmente por iniciativa de cicloativistas e participantes da Bicicletada, com apoio da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente.


Várias outras cidades brasileiras passaram a “comemorar” a data, no mínimo com uma Bicicletada, no dia 22.


Em 2010, houve atividades na semana toda em vários estados. Já em 2011, algumas cidades programaram eventos para o mês inteiro, que começou a ser chamado informalmente de Mês da Mobilidade.

De lá para cá, a adesão de cidadãos e poder público só aumentou, bem como o esclarecimento correto sobre o DMSC.


O mau uso do automóvel


O carro é uma invenção maravilhosa. Com um veículo a motor, você pode carregar centenas (milhares?) de vezes o que conseguiria carregar com as mãos. Pode levar pessoas enfermas até um hospital, suprir deficiências de mobilidade e transpor distâncias enormes.

O problema começa a se mostrar quando você percebe que a quase totalidade dos motoristas nas cidades são pessoas sem nenhuma restrição de mobilidade, que estão carregando apenas uma blusa ou um caderno, não estão sendo levadas a hospital algum e estão fazendo um trajeto que muitas vezes não chega nem a 10 km.


Todos saindo com seus carros no mesmo horário causam o efeito mais visível da mobilidade baseada no automóvel: o congestionamento.


Outros efeitos são mais difíceis de perceber e alguns até impossíveis de mensurar com exatidão: mortes e sequelas de vítimas de acidentes, stress, isolamento e frustração, agressividade e violência, doenças cardiovasculares e respiratórias, menor tempo para convívio com a família, poluição do ar e das águas, consumo exagerado de recursos naturais, impermeabilização do solo e aumento da temperatura das cidades, diminuição do espaço para convívio entre as pessoas, mudanças na sociedade e degradação nas relações entre as pessoas, prestígio e autoestima atreladas ao automóvel e outras mais.


O que podemos fazer?


O dia 22 de setembro é uma oportunidade para que as pessoas experimentem vivenciar a cidade de outra forma.

Transporte público, bicicleta e mesmo a caminhada são alternativas saudáveis e cidadãs, que contribuem com o meio ambiente, com a sua saúde e até com a locomoção daqueles que realmente necessitam utilizar o carro, sobretudo em situações especiais de mobilidade (melhor idade, gestantes, transporte de crianças pequenas, pessoas com necessidades especiais, etc).


Até a carona solidária, combinada com um colega de escritório que more perto da sua casa, já ajuda bastante.


Se você utiliza o carro no dia a dia, faça um desafio a si mesmo no dia 22 de setembro e descubra se você é capaz de passar um único dia útil no ano sem seu carro.

A cidade, o planeta e nossas crianças agradecem!

 

Fonte: Vá de Bike.