Arcturianos – os mestres da tecnologia da luz | Arcturianos

Os mestres da Tecnologia da Luz

Arcturianos

Códigos Arcturianos – Ascensão

Códigos Arcturianos – Ascensão

 

Os Arcturianos são os mestres da tecnologia da luz e Arcturo é uma das civilizações mais avançadas espiritual e tecnologicamente, habitada somente por Mestres Ascensos.


Uma forma rápida de aumentar o quociente de luz de nosso corpo é obter ajuda dos arcturianos e pedir-lhes para que aumentem as frequências de luz no sistema de nossos quatro corpos inferiores e elevar nosso quociente de luz até sua capacidade máxima.

Isso pode ser feito enquanto você dorme, assiste televisão, trabalha ou faz uma outra coisa qualquer. Basta pedir para que seja atendido.

Arcturo é atualmente considerada pela NASA como uma estrela gigante alaranjada na constelação Boötes (Boieiro ou Pastor), e é a estrela mais brilhante desta constelação, distando 36 anos-luz da Terra.

É a quarta estrela mais brilhante no céu noturno. Seu diâmetro chega a ser 27 vezes maior que o do nosso Sol e 1733 vezes maior que o planeta Terra. É visível do Hemisfério Norte de Março a Novembro. Estrelas supergigantes vermelhas são precursoras das supernovas, estrelas de nêutrons, e buracos negros (assim se acredita).

Grandes seres de luz como Arcturus, Saïe, Yeredun, Azembor, Barhedeck e Yoronash vem dessa esfera. O campo de atividade de Arcturus é o raio violetada liberdade, do ritual, da invocação, da transmutação, da transcendência, da caridade, e do desejo de fazer todas as coisas novas com a aplicação das leis da alquimia.

As pulsações da Chama de Luz Violeta emanadas de seu coração produzem o ritmo e o ritual da aplicação da lei pelo serviço e reverência para a vida. Arcturus aplica a Chama Violeta, focalizando a ação científica da lei e a essência transmutadora da liberdade, enquanto Victurian, sua chama gêmea, irradia a Chama Lilás, representando a caridade e o amor da liberdade. A energia de Arcturus é intensa, mas amorosa, sua orientação é clara e positiva.


Os Arcturianos estão na primeira linha do resgate e da instrução dos seres humanos. Eles são, por sua natureza, telepáticos. Eles não podem nos ajudar a resgatar a qualidade e o atributo da telepatia, enquanto não subirmos a frequência em alguns aspectos no uso de nossa mente.


A purificação e o desenvolvimento do Ajña Chakra (Terceiro Olho) é o primeiro passo nessa direção. É esse chakra que nos permite apreender o que é a Ordem Universal – a verdadeira Lei da Evolução.

A Terra está para ascender ao plano da Verdade, mas nossa mente inferior da 3ª dimensão foi criada com o intuito de lidar com a ilusão e a mentira. Assim tem sido porque assim é o caminho da evolução em nosso planeta. Tudo está certo, pois tudo é a manifestação do Espírito Universal.

Por isso, como parte do processo de evolução, precisamos aprender como limpar a mente da 3ª dimensão. Uma mente limpa é essencial em nosso tipo de comunicação telepática. Precisamos aprender a receber, tanto quanto projetar!

Ouvir é outra forma de limpar a mente e de lhe permitir receber informações. Para ser positivo e receber, a alma precisa aprender a aumentar sua frequência vibratória, e deve haver um sentimento de paz e satisfação interior antes de a frequência começar a aumentar.

Quando essa frequência começa a acelerar, começa a realizar milagres dentro do ser. Tudo que é preciso é banhar-se na luz dourada solar líquida para sentir a limpeza, a purificação e a paz que ela proporciona.

 

Códigos Arcturianos – Altivez

Códigos Arcturianos – Altivez


MECANISMOS DA TELEPATIA

 

Todos os pensamentos são impulsos elétricos circundados por um campo de energia eletromagnética. Esse campo de energia tem a capacidade de se mover a velocidades que a mente humana não pode sequer começar a compreender.

Nesse movimento, são transferidas imagens diretamente relacionadas a visualizações, emoções e sistemas de códigos da língua universal.

Enviar ou não os impulsos magnéticos para um outro lugar é uma opção individual, determinada pela quantidade de emoção e força de vontade que um ser é capaz de armazenar.

Com essa opção e consciência da mente, um ser determina o grau de controle sobre a comunicação telepática que vai obter numa vida. A força que impulsiona e projeta os pensamentos baseia-se numa equação constituída de duas partes de energia eletromagnética e uma parte de emoção.


O cérebro e a mente de um indivíduo, combinados à opção e à sua convicção determinam a capacidade de enviar mensagens. Os pensamentos fazem parte da Mente Universal, e a energia que os põe em movimento na consciência humana é a intensidade da convicção, da necessidade de entrar em comunhão e de ser um com esse poder.


Todas as manifestações de energias criativas resultam de combinações de frequências da energia da luz e das vibrações sonoras. Ao combiná-las, o ser é capaz de assimilar o poder de criar proveniente da Mente Universal, tendo acesso aos seus códigos.

Os arcturianos afirmam que a forma mais elevada de telepatia acontece de alma para alma e só é possível quando o ser está integrado e tem a capacidade de focalizar a consciência da alma. Sugerem também que, para compreender de fato a telepatia, é preciso compreender a natureza da força, das emanações e irradiações das correntes de energia.

Nossa mente contém três campos distintos: consciente, subconsciente e supraconsciente. Tratemos um pouco sobre a consciência humana, para que compreendamos os mecanismos da telepatia.


Nossa consciência apresenta um aspecto consciente, que é a parte conhecida de nós mesmos, e outro inconsciente, que representa a nossa parte não conhecida.


O consciente, também chamado de “campo da consciência”, ou seja, é aquela porção de consciência que o eu racional dispõe em dado momento. De fato, os conteúdos deste campo de consciência também podem variar conforme a direção e a focalização da atenção.

Na verdade, é a atenção que nos torna conscientes de um determinado fato. Ela é comparada a um feixe de luz que podemos orientar em qualquer direção, sendo tanto mais intensa quanto maior for sua concentração, podendo ainda ser circunscrita, tal como a luz de uma lâmpada, que amparada por um quebra-luz, ilumina uma determinada área, enquanto todo o resto permanece na penumbra, e da qual chamamos de “pré-consciente”.


O inconsciente apresenta três níveis diferentes: inferior, médio e superior. O inconsciente inferior ou subconsciente representa o nosso passado, os nossos instintos atávicos, porém sempre ativos e vitais, exercendo uma profunda influência sobre o nosso comportamento e sobre a nossa maneira de pensar.


Além disso, contém todas as experiências, eventos, sofrimentos e traumas que ficaram indelevelmente impressos no nosso inconsciente, desde os primeiros passos no caminho evolutivo como consciência individualizada.

O inconsciente médio é o pré-consciente falado acima. Representa o presente, isto é, compreende todos os conteúdos da psique que podem entrar facilmente no campo da consciência, caso direcionemos a nossa atenção para eles.

É toda aquela parte da nossa psique que, apesar de ser atual, não podemos ter completa consciência, seja por que a nossa atenção é restrita, seja por que não temos ainda a “continuidade de consciência”, isto é, o conhecimento simultâneo de todos os nossos veículos sutis.

O inconsciente superior ou supraconsciente representa, em certo modo, o nosso futuro, isto é, as nossas mais altas e nobres faculdades, potencialidades e energias superiores que, latentes, não conseguimos manifestar, já que não nos achamos suficientemente amadurecidos.


A consciência humana, além de ser caracterizada pelos diferentes níveis, apresenta também a aparente presença de dois “eus”; um deles localizado no ápice do supraconsciente – nosso “eu essencial” – e o outro no centro do campo de consciência, como reflexo do anterior.


Desta forma, na realidade, não existem dois “eus”, mas um só. Tal aparente dualidade se deve a um fenômeno ilusório criado pelo estado de carência e ignorância de si mesmo, que nos faz identificar com os veículos inferiores de manifestação do Ser (físico, emocional e mental), criando uma personalidade falsa, condicionada a padrões defendidos préestabelecidos.

Nosso verdadeiro Eu vibra no ponto mais alto da supraconsciência, sendo, portanto, “inconsciente” em relação à consciência comum. O Eu Real representa uma abstração, algo de vago, ainda a ser alcançado e definido. O eu consciente não é o Eu Real, mas é parte dele que se filtra em nosso conhecimento ordinário e, em razão disso, se altera e se distorce.

O objetivo do ser humano é expandir o campo da consciência, diminuindo a distância e, consequentemente, as distorções entre o eu inferior e o Eu Superior, para contatar o estado de consciência cósmica. Energia e consciência querem dizer a mesma coisa, sendo que uma expressa o aspecto vital da realidade e a outra o aspecto transcendental, que desperta pouco a pouco. A energia é consciência em estado potencial.

Voltando, então, ao nosso tema, a comunicação telepática interessase pelo campo supraconsciente da mente, aquela parte nossa que não está preocupada com questões de sobrevivência, como a “mente inferior”, e sim com as razões de estarmos aqui, qual é o verdadeiro sentido de nossa vida, qual é nosso destino. A mente supraconsciente é o canal para todas as comunicações que vêm dos reinos superiores. Toda comunicação vem através do Eu Superior.

A comunicação telepática é uma faculdade natural do ser humano e se manifesta naqueles que alinham sua frequência com a sintonia superior de sua essência divina. O mesmo acontece com a clariaudiência, cura pelas mãos, clarividência, bilocação, etc. Alguns indivíduos são psiquicamente “dotados” de clarividência, clariaudiência etc., mas a clareza da mensagem e/ou visão é equivalente à pureza do médium ou canal.

A telepatia é governada pela Lei Universal da Revelação — aquilo que você procura, saberá. A ciência registra e mede correntes elétricas no cérebro provocadas por distúrbios mentais e emocionais. A metafísica afirma que a energia segue o pensamento e que os pensamentos são formatados através da intenção que, por sua vez, é gerada pela força da vontade.

A telepatia permite-nos sintonizar com pensamentos ou com a orientação de nosso Mestre Interior (o EU SOU) e/ou outros seres, tanto do plano astral quanto de outros planos superiores, dependendo das transmissões e sinais que emitimos combinados à clareza de nossa intenção e vontade.

 

Códigos Arcturianos – Amor Incondicional

Códigos Arcturianos – Amor Incondicional

 

A dinâmica do cérebro para a comunicação é a seguinte:

1. Hipófise — ponto de contato negativo e receptor de informações.
2. Pineal — ponto de contato positivo e transmissor de informações.
3. Córtex cerebral.
4. Cérebro — centro tensor.
5. Tálamo.
6. Cerebelo.
7. Espaço de sinapse entre o córtex cerebral e o cérebro.

 

As funções do cérebro humano são variadas e de grande alcance, e ainda estão sendo exploradas e compreendidas tanto pela medicina quanto pela ciência. Vejamos como ocorre a comunicação telepática.

A glândula hipófise (manas chakra) é considerada um receptor e o ponto de contato entre o cérebro físico, que possibilita a entrada de pensamentos vindos de fora, e seu envio a uma área do centro tensor denominada hipotálamo (soma chakra) em ressonância para serem interpretados.

A glândula pineal (nirvana chakra) tem sido chamada frequentemente de a verdadeira glândula-mestra e o transmissor de pensamentos. A ação positiva flui pela entrada da pineal, a ação negativa flui pela hipófise. Ambas agem em Uníssono para equilibrar todas as faculdades mentais.


O córtex cerebral, área controlada pelo guru chakra, é onde o pensamento, a lógica, a dedução, a avaliação, a memória de curto prazo, etc. acontecem.


Ele também controla a função dos cinco sentidos físicos e o movimento e expressões do corpo (cabeça, tronco e membros). É o coletor de informações destinadas aos vários planos da consciência. Essa área interfere constantemente na comunicação telepática e precisa ficar silenciosa para receber instruções provenientes da mente supraconsciente (superior). Dizem que constitui 20% do peso do cérebro.

O cerebelo, controlado pelo talu chakra, representa um ponto de assentamento no meio do trajeto que leva ao inconsciente e armazena informações até elas serem conduzidas para o porão do inconsciente. Também regula funções corporais e hábitos; coordena a ação muscular, o equilíbrio e a postura, e muito mais.

O tálamo é uma massa de núcleos radiantes formados por corpos neuronais, com sua massa cinzenta dividida por uma faixa de substância branca (prolongamento dos neurônios revestidos por um material branco e isolante que promove a aceleração da condutibilidade elétrica ao longo da fibra nervosa) que forma um leito no hemisfério esquerdo do cérebro, e outro no direito. A atividade elétrica do córtex é estimulada pelo tálamo, que sustenta e regula os ritmos normais de repouso do córtex.

O tálamo é um banco de dados energizado pelo nirvana chakra e dizem também que é onde os sonhos se formam. Suas células nervosas são desenhadas especialmente para formar imagens mentais.

O tálamo é conhecido como nossa “televisão mental”. É uma área eletromagnética que, pertencendo ao sistema límbico, responde às emoções fortes como medo, raiva, etc. Por isso, dizem que cria uma matriz do que estão sendo enviadas para atrair situações, coisas e pessoas para você, conforme o que você transmite.


Vindas do cérebro, axônios (prolongamentos) de células nervosas, onde se efetuam as sinapses (transmissões dos estímulos nervosos), chegam perto, mas não tocam o córtex cerebral. Eles se comunicam por meio de centelhas ou descargas elétricas.


Esta área encefálica profunda dimensiona o potencial de ação do pensamento que existe na área de sinapse. O córtex é o ponto físico onde os impulsos elétricos, originados nas áreas sensitivas, são transformados em sinais sutis e emitidos aos campos de energia humana mais refinada, através de um gradiente de energia que entra em ressonância de acordo com a sua característica vibratória.

Da mesma forma que os impulsos são levados aos campos de energia sutil do homem, deles descem respostas que, ao atingir o campo de energia física densa, penetram no córtex cerebral, onde são transformados em energia nervosa, saindo em forma de impulsos nervosos (eletroquímicos) que inicia e comanda os movimentos voluntários, estando a ele também relacionados toda a gama dos fenômenos psíquicos.

O cérebro é considerado o “gigante adormecido”, a enorme área da cabeça que parece não ser utilizada. É nosso ovo Cósmico de infinita inteligência e sabedoria — nosso guru pessoal e o centro de nossa faculdade eletromagnética de ressonância.

Constitui 80% do peso do encéfalo. Imagine um carro andando com 1/5 de sua capacidade. É isso o que estamos fazendo por não trabalhar conscientemente com o encéfalo. O pleno potencial humano só pode ser realizado se os 4/5 restantes forem despertados.


A Mente Universal é atraída por esse centro por meio do campo de ressonância eletromagnética que circunda a forma física. Depois os pensamentos vão para o córtex a fim de serem traduzidos, aplicados e utilizados na ação.


No desenvolvimento espiritual mais elevado há uma ação coordenada entre o cérebro e o córtex. Esse centro de ressonância atua independentemente do processo de pensamento humano, mas é de onde vem toda consciência e inspiração espiritual. É a supraconsciência, o meio para fenômenos extra-sensoriais e todas as faculdades paranormais.

A ressonância é uma energia propulsora, que abre caminho entre as partículas vivas de luz, impulsionadas pelo pensamento. A telepatia ocorre quando a pessoa está mentalmente aberta para receber e projetar. A intenção atrai os pensamentos do remetente que, em resposta, envia a energia mental para a estação receptora. A ressonância mental é uma propriedade que realiza ligações entre as mentes.

A mente pode ser comparada a um vácuo que atrai para si aquilo que a envolve em termos de impulsos elétricos. Depois manipula esses impulsos até eles se tornarem pensamentos.

Por meio de processos cerebrais que se conectam com o campo da intencionalidade ele, então, ganha uma forma e se torna uma ideia, para depois uma ação.

Só se inicia a transferência de pensamentos quando o cérebro e, principalmente, o córtex está tranquilo. Primeiro o remetente se conecta através de um feixe de energia que fisga o campo eletromagnético do destinatário.

A forma-pensamento ou ideia é então filtrada pelo centro tensor do cérebro e é convertida em palavras. Quando palavras bem distintas são recebidas, significa que temos tanto a recepção quanto a mensagem claras.

Quanto menos bloqueios elétricos houver, tanto mais clara a comunicação. Para tal, precisamos limpar nossos canais alinhando-se conscientemente com as frequências e energias superiores através de meditação, dieta, etc.

A telepatia possibilita que se explorem mundos invisíveis. A telepatia dá a capacidade de viajar para lugares onde não existe acesso por outros meios. Existem muitas frequências eletromagnéticas, como o infravermelho e ultravioleta, que estão contíguas à faixa de frequência visível, mas não a enxergamos.

Nem por isso deixaram de existir, assim como as ondas de rádio. A capacidade de perceber frequências sutis além do espectro de seus sentidos normais é algo a ser desenvolvido. São nessas frequências que tomamos consciência dos seres de outras dimensões e dos reinos onde residem outras entidades vivas como nós.

A crescente capacidade telepática dá condições de se comunicar com outros seres vivos, como as plantas e os cristais, e com seres de outros reinos, à medida que se desenvolve uma sintonia fina com sua consciência.

Assim como uma centelha de luz radiante que se expande com a mesma força em todas as direções, o pensamento também é enviado em múltiplas direções, através do campo mental. O processo de canalização acontece naturalmente quando alinhamos nossas frequências com as oitavas superiores da luz.


Quanto mais alinhado estivermos com o aspecto mais puro de nosso Eu Divino, tanto mais coisas serão possíveis. Somos sistemas de energia que emitem sinais e transmitem frequências, sintonizando-se como se fosse um rádio e se conectando com quem se queira.


Entrar em sintonia com as frequências da luz significa estabelecer contato com os Seres de Luz, pois esta é a faixa vibratória deles. Toda comunicação com esses Seres de Luz dos planos superiores é telepática.

Toda comunicação telepática é uma forma de linguagem da luz e é a mais elevada que conhecemos, pois é uma comunicação instantânea com a Mente Universal por meio da cibernética ideográfica e pictográfica. Os Códigos Arcturianos são a base dessa linguagem.

A grandeza e a beleza da telepatia é que a comunicação é pura, pois não precisa passar pelos “filtros” mentais da mente inferior, com sua percepção limitada baseada apenas na realidade subjetiva. Basta relaxar o córtex cerebral, diminuindo sua atividade e permitindo a formação de novos canais e de novas transmissões nervosas (sinapses).

 

Códigos Arcturianos - Abertura

Códigos Arcturianos – Abertura


DESBLOQUEANDO OS CENTROS

 

É de extrema importância que, ao usarmos estas energias, estejamos devidamente equilibrados para que se faça a ponte energética de comunicação telepática. Uma vez que seremos os canais do envio desta energia precisamos estar com nossos centros energéticos desbloqueados, permitindo que o fluxo de energia seja harmonioso.

Podemos usar estas energias de cura em nosso processo pessoal de cura e equilíbrio. Um dos melhores métodos de se criar cura e equilíbrio são através da palavra falada, verbalizando decretos e apelos. Temos que ser co-criadores das ordens que enviaremos às nossas células. Para começar a sentir uma mudança verbalize diariamente os seguintes apelos:


“Eu peço à minha estrutura celular que realize uma permanente e completa limpeza de toxinas, com a retirada de todas as células defeituosas e de gordura desnecessárias.”

“Eu peço à minha estrutura celular que se regenere a si mesma, me mantendo saudável de corpo, mente e alma.”

“Eu peço que seja feita uma limpeza e transmutação de todos os pensamentos, emoções e sentimentos, doenças físicas, emocionais e espirituais e que estas energias sejam transformadas em energias mais harmoniosas promovendo o meu perfeito equilíbrio.”


Podemos agora abrir a comunicação telepática seguindo os passos:

1. Procure aquietar-se e mantenha sua atenção plena. Medite. Faça sua conexão através da respiração e da luz dourada solar. Saiba que todos nós temos essa faculdade e não crie dúvidas, pois elas atrapalham o progresso.

2. Invoque a luz e crie um tubo de luz dourada solar envolvendo todo seu corpo. Inspire essa luz pelos poros da pele e preencha todas as células de seu Ser.

3. Enquanto seus chakras absorvem o dourado solar, visualize ou apenas pense num triângulo equilátero preenchido pela luz azul. Do centro de cada chakra um pilar de luz flui para o alto, um dentro do outro de baixo para cima, permitindo que a comunicação divina inunde seu Ser.

4. Unifique os pilares de luz, integrando seus chakras, e gire-o para irradiar luz aos seus órgãos e a todos os campos de energia de seus corpos. Isso vai elevar suas frequências e aumentar a receptividade.

5. Seu próximo passo será pedir que se estabeleça a comunicação. Chame aqueles com quem deseja se comunicar. Diga mentalmente:


“Somente Seres de Luz que trabalham para meu bem pleno estão convidados a se comunicar comigo.”


Isso, combinado aos passos acima, elimina a possibilidade de forças ou energias negativas ou perniciosas se conectarem com você em resposta a seu apelo.

6. Seu último passo será aprender a ouvir. No início é como um sussurro intuitivo, ou só um saber, uma “sensação” de clareza a respeito de um assunto. Com a prática regular, isso vai se intensificar até chegar a uma voz alta, clara, incontestável. Você sabe quando a informação recebida é para o seu bem pleno.

Este exercício vai gerar harmonia entre os centros da hipófise (frontal ou terceiro olho – ajña) e da pineal (coronário – sahasrara). Desta forma, você fará uma limpeza profunda e o desenvolvimento destes dois centros, pondo-o em contato com a interdimensionalidade, eliminando a dúvida e a contaminação, sem pôr em risco a eficiência do processo.

Desenvolver os chakras frontal e coronário é abrir uma “janela” para o Cosmos e recuperar a consciência de quem nós somos.

 

Códigos Arcturianos – Aceitação

Códigos Arcturianos – Aceitação


DECIFRANDO OS CÓDIGOS

 

Passemos, agora, aos Códigos Arcturianos. Esses códigos surgiram a partir de um pesquisador dos Círculos nas Plantações (Crop Circles) ou Agroglifos chamado Janosh. Os agroglifos contêm diferentes códigos com uma influência específica para nossa mente inconsciente.

Contatado pelos Arcturianos desde 2003, Janosh começou a desenvolver um trabalho gráfico com as mandalas dos agroglifos, onde as reproduziu dentro de padrões gráficos áureos da geometria sagrada da Flor da Vida. A atuação dessas mandalas se processa através de frequências de luz.


A sua visualização auxilia na reorganização e ativação do DNA, aumentando o quociente de luz. Estimula a Consciência Cósmica e favorece o despertar da memória de nossa origem cósmica e espiritual.


Suas cores, formas e aspectos tridimensionais lhes dão não apenas uma beleza indescritível, como também uma paz e harmonia que se aprofunda em nossa Alma, além da mudança de padrão energético e consciencial ao contemplá-las.

Então… vamos praticar.

Respire lenta e pausadamente. Mantenha o olhar fixo em suas formas geométricas em estado meditativo por um tempo, até que o holograma pareça se mover. Enquanto isso continue a respirar suave e profundamente.

Feche seus olhos e permaneça nesse estado por alguns minutos, para que seu inconsciente absorva a frequência de luz. Abra seus olhos e volte a focar a mandala. Esta prática pode variar de 10 a 60 minutos.

De preferência, coloque música tranquila com sons lineares do tipo “música das esferas”, um incenso de boa qualidade e um lugar para se sentar confortavelmente.


Boa viagem!

Confira os Códigos Arcturianos aqui.